Calcule a sua economia ao migrar de ECF para NFCe

2
economia migrar ecf para NFCe Tempo de leitura: 3 minutos

A mudança do atual documento fiscal em papel (o modelo ECF – Equipamento Emissor de Cupom Fiscal) para outros projetos que trazem um conceito de documento fiscal eletrônico, tem gerado um grande impacto. Processos devem ser ajustados, sistemas devem ser refatorados e equipamentos devem ser adquiridos ou subutilizados.

Porém a mudança é bastante vantajosa. O Fisco lista várias vantagens que acompanham a troca do ECF para NFCe, como a redução de custo com a dispensa da adoção de equipamento fiscal, não exigência de homologação e intervenções e redução do uso do papel. Estas vantagens são importantes, mas não abordam de forma analítica como e o quanto essas alterações serão benéficas. Diante disso, temos que calcular o ROI (Retorno sobre Investimento) da migração de ECF para NFCe.

 

 

Por que calcular a economia?

Através do cálculo do ROI, uma empresa sabe quanto dinheiro está ganhando (ou perdendo) com cada investimento realizado. Se ela tem lucro ou prejuízo na implementação do novo projeto. Dessa forma, fica claro quais investimentos valem a pena serem realizados. E como é possível economizar ao otimizar processos da empresa.

Analisar o ROI nas mudanças da empresa é importante também para se ter dados concretos na tomada de decisão. Ele serve como prova para indicar que o investimento será bem sucedido e deve ser continuado ou para indicar que o investimento poderá fracassar e com isso repensar a estratégia adotada.

 

Cálculo do ROI na transição de ECF para NFCe

A mudança do Cupom Fiscal emitido pelo ECF para a adoção da Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor também é um investimento. Cada estado que adere ao projeto, escolhe considerando os diversos benefícios proporcionados pela NFCe. Porém ainda faltam dados específicos indicando porque é mais vantajoso trocar o ECF pela NFCe nas vendas do varejo.

Pensando nisso a Oobj desenvolveu uma planilha GRATUITA que calcula o ROI desta mudança. Agora você poderá analisar para a sua empresa quanto você irá economizar ao trocar as impressões de cupom fiscal pela impressão de nota fiscal.

A planilha toma os seguintes fatores para realizar o cálculo:

  • Impressora Fiscal vs Não Fiscal – analisa o gasto de manutenção de uma impressora fiscal com o gasto com uma impressora térmica não fiscal (que não necessita de lacramento) de acordo com a quantidade de lojas e PDVs que sua empresa tem;
  • Bobina Térmica Fiscal vs Não Fiscal – calcula o custo de uma bobina fiscal com de uma não fiscal levando em conta o número de cupons emitidos por bobina. É considerado também a redução no consumo de papel, pela dispensa da redução Z e outras economias provenientes do NFCe;
  • Intervenções técnicas – estima a redução gerada pela falta de intervenções técnicas que o ECF necessita. Uma intervenção técnica é qualquer ato de reparo, manutenção, limpeza, programação fiscal e outros da espécie, que implique em remoção do lacre físico externo de controle fiscal instalado no ECF. Apenas empresas devidamente credenciadas na Sefaz podiam realizar este tipo de manutenção.

2 Comentários

  1. Bacana.

  2. Gostei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *