CPF na nota: saiba quando é obrigatório informar

0
Informar o CPF na nota é opcional, saiba mais:

Na maioria dos casos, o consumidor final não é obrigado a informar o CPF na nota, veja as vantagens e desvantagens do CPF na nota:

Supermercados e lojas de varejo costumam oferecer ao cliente a opção de incluir o CPF (Cadastro de Pessoas Física) na nota. Muitos consumidores acabam fornecendo o número do documento mesmo que não desejem fazê-lo. Mas você sabia que informar o CPF na nota do consumidor (NFCe) não é sempre obrigatório?

Quando é preciso informar o CPF?

Em compras acima de R$10 mil é obrigatório informar o CPF do consumidor final. Além disso, há outros casos onde é importante informar o número do cadastro de pessoa física, são eles:

Compras online:

Se você deseja comprar um produto pela internet saiba que será preciso informar o CPF. Isso é obrigatório porque em notas fiscais eletrônicas (que são diferentes da nota do consumidor) é preciso ter discriminado o CPF ou CNPJ do consumidor.

A obrigatoriedade também é necessária para a proteção do consumidor. O CPF ajuda ajuda a garantir a segurança do cadastro e que a pessoa realmente é quem diz ser.

Compras no atacado:

Em compras no atacado acima de R$200 é preciso informar o CPF ou CNPJ. Isso porque a empresa que vende o produto é obrigada a ter o controle de vendas. Além disso, não informar o CPF pode resultar em problemas tributários para a empresa.

“Troca” de produto vencido

Quando o consumidor encontra um produto vencido na prateleira do supermercado, ele tem direito a um produto similar sem pagar nada a mais por isso. Mas nesse caso é preciso informar o CPF.

Outras casos de obrigatoriedade:

Na Bahia é necessário informar o CPF em compras acima de R$600. A regra vale tanto para compras em empresas do varejo quanto para aquelas do atacado. A obrigatoriedade foi instaurada após um acordo entre associações e sindicatos do setor. O objetivo da medida é evitar a concorrência desleal e também combater a sonegação de impostos.

Já no estado da Paraíba é necessário informar o CPF em compras acima de R$500 desde janeiro de 2018.

Ou seja, nos demais casos você pode se recusar a informar o seu CPF.

Mas isso não significa que você precisa ter medo de informar o seu CPF. A maioria das empresas solicita que o próprio cliente digite o seu CPF na máquina de cartão. O CPF irá apenas ser apresentado na nota fiscal.

 

Mas informar o CPF é vantagem?

Informando o CPF na nota o contribuinte pode participar de programas de incentivo de seus estados. A Nota Fiscal Paulista e a Nota Fiscal Goiana são alguns exemplos, mas há 11 estados com programas semelhantes.

No estado de Goiás, por exemplo, informar o CPF na nota permite que o contribuinte tenha até 10% desconto no IPVA.

Ao informar o número do documento, é possível receber parte do imposto embutido nas mercadorias. O valor pode ser recebido em dinheiro ou em forma de descontos no IPTU e IPVA. Além disso, alguns programas fazem sorteios de prêmios que podem chegar até R$1 milhão. Para isso, é preciso fazer cadastro no site do programa do seu estado.

Caso o estabelecimento não oferecer a opção, você pode solicitar que o CPF seja inserido na nota do consumidor – NFCe.

Os demais benefícios de informar o CPF variam de estado para estado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *