Funções dos atores do CTe: Recebedor, expedidor e tomador

0
Atores do CTe Tempo de leitura: 3 minutos

Saiba como beneficiar o seu negócio com o Conhecimento de Transporte eletrônico e entenda as funções dos atores do CTe

 

O Conhecimento de Transporte eletrônico (CTe) é o documento que registra a operação de prestação de serviços de transporte de carga. Assim como outros documentos fiscais eletrônicos, é obrigatório que ele seja transmitido e armazenado eletronicamente.

 

O CTe é obrigatório durante o transporte, isso evita multas e apreensões. Essa regra vale para empresas transportadoras dos modais ferroviário, aéreo e dutoviário. Além disso, o documento possui diversos atores vinculados a ele. Dessa forma, é importante você saber quais são, para informá-los corretamente.

 

Para entender mais sobre os atores do CTe de forma rápida, simples e visual, baixe o infográfico que preparamos:

 

BAIXAR INFOGRÁFICO

 

 

 

Atores no CTe

 

  • Emitente:
    É a empresa que emite o documento do CTe, geralmente é a transportadora responsável pelo gerenciamento da operação de transporte. É obrigatório informar este ator em todos os documentos. 

 

  • Destinatário:
    É quem recebe a mercadoria ao final do trajeto de transporte, pode ser uma pessoa física ou jurídica. É obrigatório informar o destinatário em dois tipos de serviço específicos. São eles:  “3 – Redespacho Intermediário” ou “4 – Serviço Vinculado a Multimodal”.

 

  • Tomador:
    Ator que paga o frete da operação de transporte. Ele pode ser o remetente, destinatário, recebedor ou outra empresa que não está presente no CTe. Neste último caso, é necessário que todos os dados do novo ator sejam informados no documento. Além disso, a responsabilidade do frete também deve ser informada na NFe.

 

  • Remetente:
    Responsável por enviar a mercadoria, geralmente o próprio emissor da NFe, exceto quando a operação é realizada por redespacho de intermediários. Este ator providencia a partida inicial dos itens a serem transportados.
    O remetente não precisa ser informado na nota fiscal quando o Tipo de Serviço do CTe for: “3 – Redespacho Intermediário” ou “4 – Serviço Vinculado a Multimodal”. Mas nas demais situações ele é obrigatório.

 

  • Recebedor:
    É o ator que recebe a mercadoria. Ele é considerado um intermediário entre o emitente e o destinatário final, sendo o responsável por receber a carga do transportador. É informado obrigatoriamente quando o Tipo de Serviço for: “3 – Redespacho Intermediário” ou “4 – Serviço Vinculado a Multimodal”

 

  • Expedidor:
    É responsável por entregar a carga ao transportador quando envio não for realizado pelo remetente. O expedidor pode ser uma empresa de logística ou outra empresa de transporte que intermediará a operação. É obrigatório informar o expedidos no documento quando o Tipo de Serviço for: “3 – Redespacho Intermediário” ou “4 – Serviço Vinculado a Multimodal”.

 

 

O que faz cada ator no CTe?

Você sabe o que muda no serviço de transporte normal para o serviço de transporte por redespacho? Em cada uma dessas circunstâncias os atores do CTe passam a ter diversas funções e responsabilidades diferentes.

 

Portanto, pensando nisso, preparamos um infográfico que contém a função de cada ator do CTe nessas duas situações, como identificar esses atores, o fluxo em que as etapas acontecem e um exemplo real para facilitar o entendimento. 

 

Acesse o link e baixe o infográfico gratuitamente:

 

BAIXAR INFOGRÁFICO ATORES DO CTE

 

 

 

Benefícios do CTe

O CTe não é apenas mais uma obrigação que deve ser cumprida, esse documento traz alguns benefícios para a sua empresa. Tais vantagens vão além do menor tempo de parada nos postos fiscais e redução de custos com papel e armazenagem. Veja como você pode beneficiar ainda mais sua empresa com o CTe:

 

  • Facilidade: por ser digital, o CTe apresenta uma organização muito maior para o seu negócio. Pois, fica muito mais fácil acessá-lo quando você precisar. Veja como é possível acessar o CT-e usando como exemplo o Monitor Oobj;

 

  • Transparência: monitoramento em tempo real de todo o processo de emissão do CTe, com vários recursos, como download de PDF e XML, envio de email e reimpressão. Isso traz para o seu negócio uma maior segurança e controle fiscal. A Oobj CTe oferece esse benefício, saiba mais aqui;

 

  • Segurança: fazer o armazenamento dos documentos fiscais é lei. Portanto, é preciso que eles estejam bem guardados. Com o Oobj CTe, seus documentos estão seguros em Banco de Dados e pelo tempo previsto na legislação;

 

  • Automatização: Envio de XML, DACTE por e-mail e download de XML, DACC-e e impressão do DACTe com opção de reimpressão de forma automática. Além disso, é possível ter a averbação automática nas principais seguradoras. Tudo isso com o Oobj CTe.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *