A experiência do Home Office na Oobj

0
Tempo de leitura: 3 minutos

De algum tempo para cá tem se tornado frequente a discussão de se trabalhar (ou não) em casa.
Mas como uma empresa séria de TI poderia permitir que seus funcionários não compareçam a seu espaço físico, que foi projetado justamente para trabalhar? Esse é o nosso assunto de hoje.

Relatos de experiências e pesquisas feitas por instituições sérias ao redor do mundo tem demonstrado que a produtividade aumenta quando o funcionário se sente bem e à vontade para trabalhar.
Estudos confirmam que o rendimento de um funcionário que trabalhe no mínimo 1 dia por semana em casa aumente em até 20%. Falando ainda em números, a cada 5 funcionários trabalhando em casa a empresa ganha 1 funcionário “de brinde” e mais do que de graça (?), conforme falaremos em custos logo adiante.
Segundo uma pesquisa feita pela Ipsos/Reuters , uma em cada cinco pessoas ao redor do mundo realizam suas atividades profissionais direto de casa. E a maioria aprova.

A Oobj, seguindo as tendências do mercado (principalmente da área de TI) iniciou no último mês de Março a implantação do Home Office para as equipes de Desenvolvimento e Suporte Técnico. Batizamos a atividade internamente de “AtHome” (relativo à ’em casa’, do inglês). Cada dia da semana um colaborador trabalha em casa, cada um com suas tarefas específicas de acordo com as atividades do seu departamento.

Se todo mundo recomenda, tem algum problema trabalhar em casa? Sim!

E podem ser considerados perigosos. Já explico o porque. O pior deles é a (falta de) disciplina.
Pelo menos para quem nunca passou por essa experiência, durante toda a vida a nossa casa sempre foi sinônimo de descanso e sossego.
Mudar este paradigma pode ser bem difícil no início. Digo isso pois requer disciplina (gravem essa palavra) para manter o foco no trabalho mesmo estando em casa.
As distrações estão por toda parte: a cama quente e macia (que é o maior rival de todos ), a TV na sala, a própria Internet, ausência de pessoas sabendo o que você faz (seu supervisor, por exemplo) ou familiares que precisem de favores a todo instante (dar uma carona, olhar a panela de pressão, consertar algo, atender uma ligação etc).
A diminuição da capacidade de se comunicar com o restante da equipe e do networking que ocorre no ambiente de trabalho podem prejudicar um pouco, mas nada de alarmante. Para os menos experientes, lidar com situações difíceis sem o apoio do restante da equipe pode ser um sufoco.
O ambiente de trabalho deve ser propício ao rendimento profissional: bem iluminado, arejado, organizado e tranquilo é o ideal para produzir melhor. Para conferir alguns dos ambientes de home oFfice eleitos como os mais bacanas de 2011, leia este artigo.

Quer dizer então que trabalhar em casa só dá problemas? Não!

Os benefícios começam pelo fato de não ter que perder tempo no trânsito. Dessa forma podemos colaborar com o trânsito da cidade e também com o meio-ambiente, reduzindo a emissão de poluentes.

Além disso, colaboradores mais tranquilos e bem dispostos produzem mais. A experiência já vale a pena pelo simples fato de tirar as pessoas da rotina, eliminando possíveis tensões do dia-a-dia.

Não podemos deixar de considerar também a redução de custos de manutenção da empresa (água, energia, etc.).

Poderíamos ficar aqui listando inúmeros benefícios e inúmeros perigos também do trabalho em casa.

Mais importante do que riscos e benefícios é identificar se esse tipo de atividade é aderente à cultura da sua empresa. Independente do segmento de atuação, a experiência pode valer a pena para todas as empresas que possuem colaboradores comprometidos com os resultados da mesma, pois no trabalho em casa, não há supervisão.

Na Oobj essa experiência tem sido muito positiva. Cerca de 80% dos colaboradores aprovaram a proposta.

É claro que também depende do perfil de cada um.

Certa vez um colaborador chegou na empresa no final da manhã dizendo: “Não consegui me adaptar. Preferi vir para a empresa. Em casa as pessoas não me deixam concentrar”.

Portanto, não há um modelo ideal para você ou sua empresa que agrade todo mundo e traga aumento de produtividade.

Convidamos vocês também para esse desafio.

Na Oobj, a experiência valeu a pena.

 

Por: Danilo Guimarães e Gustavo Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *