10 produtos tech que foram importantes e depois morreram

1
Tempo de leitura: 4 minutos

Google Reader

O Google se prepara para encerrar nos próximos meses um velho conhecido da internet: a partir de julho, o Google Reader, serviço que agrega e reúne conteúdo da internet, será encerrado. Mas este não é o primeiro, e com certeza não será o último, célebre serviço online que, depois de anos de sucesso, entra em declínio até que seus criadores decidam desativá-lo.

Napster

Criado pela dupla Sean Parker e Shawn Fanning, o lançamento do Napster, programa de compartilhamento de arquivos, teve impactos diretos dentro e fora da internet. Foi um dos responsáveis pela primeira grande batalha entre a poderosa indústria fonográfica e os serviços de compartilhamento de MP3.

A primeira versão do programa foi lançada em 1999 e, em 2001, o Napster contabilizou 9 milhões de usuários mundo afora, que compartilhavam, diariamente, 20 milhões de músicas. Em 2002, o Napster acabou sendo comprado por outra empresa e encerrado na forma como conheceu a fama. Atualmente, e ironicamente, o programa acabou virando um site de venda de músicas.

MSN

Conhecido pelos brasileiros como Messenger, o MSN, serviço de chat instantâneo da Microsoft, acabou sendo encerrado, dando lugar a outro consagrado programa de conversas, o Skype.
Nascido em 1999 e desativado em definitivo nesta semana, o MSN contava com 323 milhões de usuários em todo o mundo, dos quais 140 milhões acessavam o serviço diariamente.

Netscape

Fundada em 1994, a Netscape Communications ficou conhecida pelo desenvolvimento de um dos primeiros navegadores da história da internet, o Netscape Navigator. Mas, ao longo dos anos, perdeu muito do seu terreno para o browser da Microsoft, o Internet Explorer. A empresa foi adquirida em 1999 pela American Online (AOL) que, em 2007, encerrou o lançamento de atualizações e suporte para o navegador.

KaZaA

Outro programa de compartilhamento de arquivos que ficou mundialmente famoso foi o KaZaA. Disponibilizado ao público em 2001, o serviço foi mais um que acabou se tornando alvo da indústria fonográfica. Os problemas judiciais foram acertados em 2006, com o KaZaA concordando em pagar o montante de 100 milhões de dólares em danos para a Federação Internacional da Indústria Fonográfica.

O site acabou seguindo o mesmo caminho do Napster e se tornou um serviço legítimo, leia-se pago, de download de músicas. O esforço para manter o site no ar, contudo, parece ter sido em vão: atualmente, o KaZaA não está mais disponível.

Ping

Espécie de rede social musical fundada pela Apple em 2010, o iTunes Ping, conhecido simplesmente como Ping, foi anunciado por Steve Jobs como sendo uma mistura entre “Facebook, Twitter e iTunes”.

Na ocasião do seu lançamento, Ping chegou a contar com uma base de 1 milhão de usuários em 23 países, mas parece não ter empolgado o público. Cerca de um ano depois do início das suas atividades, o serviço foi desativado pela Apple.

AltaVista

AltaVista foi um buscador que movimentou a internet durante os anos 90. Lançado em 1995, o buscador não conseguiu continuar relevante e acabou perdendo importantes pontos na disputa com o então recém-lançado Google.

Ainda sim, foi mantido na ativa até os idos de 2011, quando foi oficialmente encerrado pelo Yahoo, que o adquiriu em 2003. O site continua no ar, mas os resultados das buscas são agora fornecidos pelo buscador do próprio Yahoo.

Flip

A Flip foi uma das primeiras a câmeras fabricadas com o intuito de ser realmente portátil e fácil de usar. Lançada nos Estados Unidos em 2006, a empresa que a fabricava foi vendida para a Cisco em 2009.

A ascensão dos smartphones, contudo, foi a grande vilã do futuro da Flip. Com a expansão destes dispositivos, equipados com câmeras cada vez mais potentes, acabou por tornar a Flip um produto irrelevante. Como consequência disso, a Cisco acabou por fechar o negócio em 2011.

Zune

Linha de dispositivos portáteis reprodutores de MP3 da Microsoft, o primeiro Zune foi lançado em 2006. Na ocasião, o Zune oferecia a possibilidade de compartilhar músicas com outros aparelhos sem a necessidade de conectá-los através de cabos.

O fim da produção do dispositivo veio em 2011, depois de comprovado que o Zune não alcançou a popularidade do seu rival, o iPod. Na nota em que justificou o fim do aparelho, a Microsoft alegou que o sistema operacional para smartphones, Windows Phone, seria o foco das estratégias da empresa.

ICQ

Desenvolvido por uma empresa israelense chamada Mirabilis e lançado pela primeira vez em 1996, o ICQ foi um dos primeiros serviços de troca de mensagens instantâneas amplamente utilizado pelo mundo. Em 1998, a empresa foi comprada pela American Online (AOL) e, em 2001, registrava 100 milhões de contas ativas.

Ao longo dos anos, contudo, o encantamento do público com a simpática florzinha parece ter chegado ao limite e o serviço foi, aos poucos, caindo no esquecimento dos usuários. Ainda na ativa, o ICQ continua relativamente popular na Rússia e outros países do leste e centro Europa, mas é praticamente inutilizado fora destas regiões.

Fonte: Info

1 Comentário

  1. Bom site. Grato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *