Emissor NFe: devo desenvolver meu próprio sistema?

0
desenvolver emissor nfe

Você precisa de software para emitir seus documentos fiscais de forma prática e segura, precisa adaptar-se a NFe 4.0 e ainda não sabe o que pode trazer melhores resultados de acordo com as necessidades da sua empresa?

Desenvolver um sistema próprio, utilizar uma solução gratuita, adquirir uma solução especializada… Qual a melhor a opção?

Para te ajudar com isso, preparamos um material com as vantagens e desvantagens de desenvolver uma sistema próprio para a emissão de Notas Fiscais. Acompanhe:

 

Vantagens de Desenvolver um sistema Próprio para NFe:

Antes de começar a desenvolver um programa próprio é importante que você conheça todas as opções de emissão. São elas:

Enquanto as DLLs ou emissores gratuitos apresentam funcionalidades limitadas, as mensagerias especializadas apresentam mais funcionalidades. Porém, a melhor opção para sua empresa dependerá do:

  • seu cenário fiscal,
  • quantidade de emissão e
  • orçamento disponível para investimento.

Desenvolver um sistema próprio, por exemplo, pode ser vantajoso em alguns cenários. Porém para outros pode haver mais tarefas do que o imaginado. 

Veja agora quais são as vantagens e desvantagens de desenvolver um sistema próprio para NFe:

 

1. Sistema próprio: vantagens

Desenvolver o seu próprio sistema próprio permite ter todo o processo fiscal da sua empresa em suas mãos. Além disso, esse modelo permite a personalização da solução de acordo com suas necessidades fiscais específicas.

Ao desenvolver o seu próprio sistema você terá controle de todas as atualizações, porque elas ocorrem, quando e se irão ocorrer. Ou seja, você sempre estará preparado para as atualizações.

Outro ponto de destaque é que, caso o seu volume de emissão seja baixo, pode não ser compensatório adquirir uma solução especializada apenas para emitir seus documentos fiscais.

 

2. Desvantagens de emitir um sistema próprio:

Desenvolver um sistema próprio para a emissão da NFe pode ser mais trabalhoso em comparação a outras formas de emissão.

A legislação brasileira muda com grande frequência e com isso surgem novas regras de validação, novos campos obrigatórios, novos padrões de segurança na comunicação e diversos outros tipos de alterações.

Acompanhar tudo isso pode ser um trabalho complexo para quem opta por desenvolver um sistema próprio ou não utiliza uma solução especializada.

 

Alto custo de manutenção:

Diante de tantas mudanças muitas empresas passaram a ter um alto custo operacional para manter equipes exclusivas para realizar as adaptações necessárias em seus sistemas. Afinal, a partir do momento que uma empresa opta por desenvolver seu próprio sistema, ela adiciona alguns cuidados extras em seus processos, entre eles:

  1. Necessidade de acompanhar a legislação para atualizar o sistema de acordo com as mudanças estabelecidas por notas técnicas da Sefaz;
  2. Preocupar-se com a contingência, afinal, o processo de emissão em contingência não é simples, pode custar caro para que seja desenvolvido e caso você não o tenha é preciso fazer todo o processo manualmente;
  3. Custo de desenvolver determinados módulos: desenvolver o básico de uma solução pode não gerar tanto trabalho, mas funcionalidades específicas levam tempo e precisam de pesquisa e testes para que funcionem corretamente.

Então, se for para usar um software que só ofereça o básico, porque não optar por um emissor gratuito?

Por isso, muitas empresas acabam decidindo abandonar o desenvolvimento próprio e optando pela utilização de sistemas especializados em mensageria.

“Na Oobj, a cada nova versão aumenta a procura pela nossa solução de mensageria, as empresas nos procuram inicialmente pensando na redução de custos mas acabam percebendo outras vantagens importantes de uma solução especializada, como maior performance, processo de migração de versão transparente e com menores impactos para a área de negócios”, conta Hugo Ramos, diretor comercial da Oobj.

Algumas funcionalidades presentes em soluções especializadas podem gerar ganhos e proteger o processo fiscal da sua empresa. A consulta ao cadastro, por exemplo, impede que sua NFe seja denegada e pode te proteger legalmente. No caso do sistema próprio, seria possível ter essas funções?

 

Soluções especializadas agregam mais valor para a sua empresa

Desde o surgimento da Nota Fiscal Eletrônica (NFe), o projeto passou por grandes mudanças. Atualmente, diversas empresas estão se mobilizando para as adaptações da versão 4.0 da NFe, mas esse não precisa ser um processo doloroso.

Já pensou em emitir o documento fiscal com uma solução que é capaz de resolver grande parte dos eventuais problemas?

Além disso…

 

A integração é importante!

Para atender a todo tipo de negócio, a Oobj investe na integração com outros sistemas.

Além de possuir componentes nativos para integração com muitos softwares do mercado, como addons para SAP Business One, extrator RFC para SAP R3, a Oobj também oferece integração via arquivo compatível com praticamente todos os layouts do mercado.

Também possuímos integração direta com qualquer banco de dados e uma API para integração via REST bastante utilizada por ecommerces e ERPs Cloud.

E além do investimento em integração, a Oobj mantém uma equipe especializada focada na criação de materiais educativos para orientar seus clientes.

“Estamos sempre enviando comunicados importantes para nossos clientes se anteciparem às mudanças”, reforça Hugo Ramos.

 

Sistema próprio vs. Sistema especializado

Ainda tem dúvidas se é mais vantajoso manter um software próprio para NFe ou integrar com um sistema especializado? Fale com um de nossos especialistas e veja como podemos te ajudar!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *